Thursday, December 22, 2016

Constelação Familiar & Apometria




                                                                                                             Leonardo de Paiva


Identificamos, hoje, um largo interesse na abordagem sistêmica, fenomenológica, da terapia conhecida como Constelação Familiar ,  técnica terapêutica desenvolvida pelo filósofo, teólogo e psicoterapeuta alemão Bert Hellinger.

Nesta técnica terapêutica, os participantes são colocados, pelo cliente ou terapeuta, como "esculturas vivas", assemelhando-se a uma dramatização, acionando campos mórficos que trazem à tona conflitos, exclusões, falta de ordem hierárquica. Essas representações são projeções que reconstituem o que foi vivido atemporalmente, e permitem localizar e ressignificar traumas, fobias, dificuldades relacionais, bloqueios do fluxo amoroso de gerações ascendentes e descendente da família.

Hoje, a Constelação Familiar transcende o âmbito exclusivo familiar e consegue harmonizar saúde física, mental, emocional, desordens institucionais, organizacionais, por este motivo passou a também ser conhecida como Constelação Sistêmica.

O objeto de nossa observação, e que pretendemos trazer neste artigo, é a grande incidência do consorcio dos fenômenos característicos da Constelação Sistêmica com os fenômenos de uma outra técnica terapêutica, a Apometria, muitas vezes, sem o próprio terapeuta perceber de que se tratava de um fenômeno típico da apometria.

Apometria, para quem não conhece, é um conjunto de princípios e técnicas que têm como objetivo o tratamento, a harmonização e a conscientização dos múltiplos aspectos que movem as energias humanas. Todos nós somos um agregado de vários níveis de consciência. Esses níveis são também energias.

Essa prática terapêutica foi introduzida no Brasil pelo farmacêutico e bioquímico porto-riquenho, Luís Rodrigues, que a chamava de Hipnometria, e utilizava técnicas próprias para obter o suposto desdobramento anímicodas diversas personalidades de uma pessoa, em desarmonia, de forma controlada e sob supervisão profissional. Na década de 1960, foi sistematizada pelo médico-cirurgião geral e ginecologista José Lacerda de Azevedo (1919-1997), no Hospital Espírita de Porto Alegre, que trocou o nome de Hipnometria para Apometria.

A minha curiosidade sobre esta temática se deu por identificar, por muitas vezes, durante as sessões de Constelação Sistêmica, fenômenos que aparentemente são fenômenos apométricos. Isto foi facilitador por eu estar, simultaneamente, aprofundando estudos sobre estas duas temáticas.

Certa ocasião, atendi em meu consultório, em Aldeia, na cidade de Camaragibe, região metropolitana do Recife, uma senhora que havia feito cirurgia bariátrica há três anos; havia emagrecido mais de 50 kg, as taxas haviam melhorado, as dores que tinha nos joelhos também melhoraram, mas continuava com um grande desconforto: não se reconhecia quando se olhava no espelho e sentia constantemente, uma sensação de vazio e depressão profunda, já se tratava com psicoterapia tradicional há 2 anos e não havia sentido nenhuma melhora, pelo contrário, estava percebendo que este desconforto ficava cada dia maior.


Sou fisiologista e fisioterapeuta, mas atuo no consultório como terapeuta integral, no Método TACAI – Terapia Acupuntural e Alquimia Integrados, método que acredita que muitas das origens das doenças  são as desarmonias emocionais. Neste método TACAI integram-se, de forma harmônica e complementar, a psicossomática, os conhecimentos biomédicos ocidentais, a medicina tradicional chinesa e as práticas integrativas complementares, como Constelação Familiar, Programação Neuro Linguística, Apometria, Alquimia Floral.

Ao perceber que no caso dessa cliente a melhor ferramenta terapêutica era a Constelação Sistêmica, expliquei à mesma o que era a técnica de constelação e iniciei uma sessão, utilizando cadeiras ao invés de pessoas. Pedi à cliente para sentar-se em uma das cadeiras que representava ela ainda gorda e sentir o campo e as emoções, em poucos segundo, ela se emocionou muito dizendo se sentir contemplada com a sensação de plenitude que sentia, que tinha saudade daquela sensação. Então pedi-lhe para mudar de cadeira, para a cadeira que representava ela atualmente, magra e com a saúde física mais harmonizada. Logo que ela mudou de cadeira, disse que voltou a sentir a sensação de vazio, saudade e tristeza; aparentemente mostrando duas personalidades em conflito, no mesmo corpo físico. De imediato desconfiei de se tratar de uma sub personalidade ou de uma personalidade múltipla.

Nesta etapa do processo, eu mesmo passei a representá-la gorda. Sentei-me na cadeira e me veio a vontade de dizer para ela que “Eu”, representando ela gorda, sentia a necessidade de me afastar por um tempo e que sentia muito a falta que estava fazendo a ela, mas que ela precisava ter vida própria, na atual situação de magra e mais saudável.

 A partir desse diálogo que travei com a cliente, como se fôssemos, eu, ela gorda e ela, ela na atual condição de magra, a cliente relatou alívio e paz e a sensação de vazio no peito passou.

Estes atendimentos duraram mais 3 semanas, com uma sessão por semana de acupuntura e relaxamento induzido, onde “ela gorda” e “ela magra” conversavam sobre a importância de se integrarem e até hoje, mais de 90 dias da sessão de constelação/apometria, a cliente refere ausência dos sintomas de angústia e vazio no peito, melhora da auto estima e da sua condição geral de saúde.

Identifico, neste atendimento, a possibilidade de ter sido um caso de personalidades múltiplas ou sub- personalidades dissociadas, condições clássicas, observada na apometria.

 

Personalidades Múltiplas são as personalidades vividas em outras existências. Têm identidade própria, aparência, hábitos, idade e até polaridade sexual distinta da personalidade atual. Suas existências são temporárias, podem perdurar dias, meses, anos ou séculos.

Subpersonalidades são os desdobramentos ou projeções da atual personalidade. Sua idade e polaridade corresponde a mesma da consciência física e suas existências são breves. Podem agir com total consciência de si mesmas, embora essa ação nem sempre seja percebida pela consciência física.




Sugiro o sequencial de vídeos sobre apometria, para maior compreensão da temática:



Outro caso que acompanhei onde identifique semelhanças significativas com fenômenos apométricos foi em uma Constelação conduzida por outro profissional constelador, quando a cliente colocou uma constelação para identificar que caminho trilhar evitando maiores danos emocionais à sua família, pois estava em processo de separação com o marido.

A terapeuta colocou, no primeiro momento, uma representante para a cliente e outro representante para seu esposo. Ambos os representantes ficaram congelados, se olhando frente à frente, clássico posicionamento de conflito, sem grandes reações.

Na tentativa de mobilizar alguma reação no campo, a terapeuta adicionou uma representante da mãe da cliente e outro representante do pai, além de uma representante de uma ancestral mulher da cliente. Nesta condição, a cliente referiu uma sensação de bloqueio das emoções e aperto no peito e a representante da ancestral da cliente, quando se movia, percebia que era como se tivesse duas personalidades entrando no campo energético, uma passiva e parada, outra muito sensual e agressiva, com um ar de competição com a cliente, onde o objeto da contenda era o marido da cliente.

Neste ponto, houve um impasse, tanto a terapeuta como a cliente não compreendiam bem o que estava acontecendo, pois surgiam duas personalidades em um mesmo representante. Foi quando, por outros motivos e observações no campo energético, a terapeuta identificou a provável falta de demonstração de carinho, por parte dos pais da cliente, na sua infância. Então a terapeuta colocou a representante da cliente, no lugar de “criança ferida” no colo da representante da mãe e sob a proteção e carinho do representante do pai.

Logo depois desse movimento de acolhimento da criança ferida, a representante da ancestral da cliente, que demonstrava comportamentos de dupla personalidade, disse que sentiu ser absorvida pela representante da cliente, e a representante da cliente, após este momento, se sentiu mais segura e sensual e com motivação para reavaliar a decisão de separação, sentindo-se motivada a reconquistar a alegria e motivação da vida à dois. Sentiu como se algo diferente tivesse a motivado, a viver de forma mais intensa e sensual o seu casamento e isto ocorreu no momento da integração dessa personalidade de sua ancestral a sua alma.


Esta temática das múltiplas personalidades foi observada e estudada por Pierre Janet em 1898, quando, inclusive, chegou a propor um modelo dissociativo da psique, defendendo a ideia de que “a consciência pode dividir-se em partes autônomas, de sofisticação e abrangência variadas”.

Este estudo foi ampliado por Jung ao tratar os complexos. Entendia ele que: “os vários grupos de conteúdos psíquicos ao desvincular-se da consciência passam para o inconsciente, onde continuam, numa existência relativamente autônoma, a influir sobre a conduta".





O que é o método TACAI, da Universidade Aberta do Terapeuta: