Pages

Monday, April 27, 2015

A cura pela tomada de consciência




Segundo o escritor e palestrante Eckhart Tolle “niguém se torna bom tentando ser bom e sim encontrando a bondade que já existe dentro de si mesmo” e isto só ocorre quando algo fundamental muda no estado de consciência da pessoa.

Nas mensagens hinduístas e budistas essa mudança é chamada de iluminação, nos ensinamentos de Jesus de salvação, podemos usar também os termos libertação, despertar. Este despertar se dá com a consciência dos nossos próprios distúrbios, desarmonias e loucuras. Grandes homens e mulheres passaram por este processo, Sidarta Gautama, Joana D'arc. Reconhecer a própria doença e loucura marca o surgimento da sanidade e já é o início da cura.

Estes sábios que perceberam e vivenciaram estas mudanças nos seus comportamentos foram ridicularizados, perseguidos e até mortos por uns e venerados por outros, ao ponto dos seus ensinamentos serem distorcidos até passarem a ser parte da insanidade e ai as religiões firmaram-se como forças divisoras ao invés de unificadoras. Surgindo assim paradoxalmente, ao que foi vivenciado por estes Mestres, o ódio, a violência e separações entre os indivíduos, religiões e até rupturas dentro dos mesmos credos.

Por meio dessas religiões e credos as pessoas se classificam como certas e chamam os outros de errados, ou de "os outros", os crentes e os não crentes, os no caminho e os desviados e equivocados. Se arvorando no direito de até matar a quem não compartilha dos mesmos pensamentos. As religiões passaram a ser uma intensão de luz desvirtuada do ensinamento original.

Qual é o papel das religiões no surgimento da consciência de libertação?

Na realidade quanto mais um indivíduo faz de seus pensamentos crença, sua própria identidade, mais se distância da dimensão espiritual que existe dentro de cada um, sua verdadeira iluminação.

Há instituições religiosas que se abrem mais à Consciência Universal, enquanto outras endurecem ainda mais suas posições doutrinárias, como defesa do ego coletivo daquelas crenças; mas o ego está destinado a se dissolver, seja através das desilusões com as instituições religiosas, corporações, governos ou pessoas.

Já começamos a observar isto; a queda do comunismo, na sua versão adulterada pelo ego dos governantes, as instituições religiosas mais rígidas , que estão tendo suas bases abaladas, pois, cada vez mais, pessoas se percebem conscientes, em processo de cura e libertação.

Isto está ocorrendo porque começamos a identificar a ilusão como tal e assim ela passa a não fazer mais sentido, para esta parcela de pessoas que iniciam com a eliminação dos pensamentos egóicos, da necessidade de ter sempre a razão, vencer sempre uma contenda e da busca descontrolada pelo poder. 

Podemos comparar essa busca insana pelo poder, de ter sempre razão, de vencer um adversário, a uma doença, como um organismo com câncer, onde as células cancerosas perderam o respeito pelo contato com outras células e não se submetem a parar de crescer, perdendo a ideias de um organismo único, terminando com a autodestruição, pelo comportamento megalomaníaco de crescimento egocêntrico das células.

Mas devemos ficar atentos, pois existem indivíduos que abrem mão de todas as honrarias e trofeus, posses materiais, no entanto, alimentam um ego maior que o maior dos campeões ou o maior dos milionários, por se sentirem muito mais espiritualizados e iluminados que os demais.

E ai, como fazemos para ilunimar, nos livrar do apego e do ego? 

É impossível fazer algo, pois este vínculo só desaparece por si só, quando paramos de nos encontrar e nos identificar com as pessoas, conflitos, competições, coisas, religiões, opiniões, governos...

E neste meio tempo o que fazer? 
 
Simplesmente ter a CONSCIÊNCIA de que ainda estamos ligados, apegados.

No momento em que tivermos a consciência que estamos identificados com uma "coisa", já não estamos tão identificado, já existe consciência, e já que Eu sou a consciência que está ciente de que existe este vínculo,  isto já é o começo da iluminação, da cura, da libertação...


Paz, saúde , harmonia e evolução consciencial constante,

Leonardo de Paiva

Texto inspirado na filosofia de Eckhart Tolle

No comments:

Post a Comment